Melhor chegar atrasado









Por água abaixo

Em 2013 um projeto com financiamento coletivo no Indiegogo tinha a intenção de colocar no mercado a câmera Panono. Tá, mas o quê é Panono ? Ela é uma câmera esférica. Em Novembro de 2013 eu postei sobre ela. Mas em todo caso, é essa aí ó :




A intenção com ela era de fazer fotos em 360º bem rapidinho e de forma simples.  O objetivo da campanha era arrecadar US$ 900 mil para começar a produzir a câmera. É um valor alto? Sim, muito alto até, por ser uma câmera, mas a campanha fechou com arrecadação de US$ 1,2 milhão. A promessa era que as primeiras chegariam até os financiadores em setembro de 2014. Não chegaram. Em fevereiro de 2015 um segundo protótipo foi apresentado, e deu um pouco de esperança para quem já tinha investido nela. Mas alguns meses depois, a câmera começou a ser enviada só para venda no varejo e com um preço 3 vezes maior do que os investidores pagaram. Todo mundo pensou que a empresa queria levantar dinheiro com a venda no varejo para poder entregar o produto para quem investiu, mas ela encalhou nas lojas. Agora, em 2017 a empresa alemã responsável pela fabricação da Panono está em processo de falência em Berlim, ou seja, a câmera não vai mais ser enviada aos financiadores do projeto e muito menos eles terão seu dinheiro de volta. Outro problema que as pessoas que compraram vão ter : A câmera utiliza os servidores da empresa para produzir a foto panorâmica, o que quer dizer que com ela fechada, a câmera se torna inútil. Fala verdade, se eu não tivesse dito que a empresa é na Alemanha vocês iriam achar que eu estava falando aqui do Brasil né ?Danadinhos !!!!!



Fantasminha

A tendência dos motoristas brasileiros é a de utilizar novas tecnologias que facilitem sua vida no trânsito. Isso aí a grande demanda pelo uso do GPS já provou. Só que o GPS é um sistema caro em relação aos sistemas que podem ser usados nos smartphones. Hoje, os chamados navegadores portáteis saíram de moda. As centrais multimídias nos veículos passaram a incluir.o GPS, porém voltamos a falar do preço que auemnta em muito, o valor final. Aí mais uma vez os celulares deram sua contribuição.  Os mapas digitais recebem atualizações frequentes e sem custos. Google Maps, Navtec e TomTom abriram o caminho. Eles permitiram ao motorista chegar a lugares onde nunca havia passado e muito menos imaginado passar antes. Só que apesar de abrir caminho, era insuficiente. É aí que entra uma startup - leia-se empresa iniciante - israelense, batizada de Waze, deu o terceiro e decisivo passo para revolucionar o modo mais rápido e prático de chegar de um ponto a outro.




Graças à rede de dados móveis das operadoras e à colaboração dos usuários que passam a relatar problemas no trânsito, acidentes, alagamentos e até a  agregar informações automáticamente sobre o percurso só pelo simples fato de abrir o aplicativo no celular. Claro que com um " estouro" desses na net , a empresa já foi logo comprada pelo Google , mas as duas redes continuam independentes e só compartilham dados de acidentes pelos percursos, o resto é cada um por sí. 






Os concorrentes TomTom e Here reagiram a essa compra através de convênios com redes controladoras de tráfego pelo mundo e mais algumas outras somente de informações formais, mas foi pouco, o aplicativo do fantasminha cresceu assustadoramente e hoje é ele quem manda no pedaço. Só em São Paulo ele tem 3,5 milhões de usuários, o que faz da capital paulista a cidade mais conectada ao aplicativo no mundo. E tem mais lá em sampa : Se o motorista informa o final da placa, recebe caminho alternativo para evitar a zona de rodízio. O comprometimento dos motoristas é tanto que as informações deles chegam a apontar mais de dois mil buracos por dia. Seria uma ótima idéia para a prefeitura caso ela quisesse amenizar o problema. Será que alguém já avisou o Dória ?




Link ao Vivo




Vamos supor que você tivesse a oportunidade de entrar ao vivo no link de uma transmissão. Qual o recado que você daria pro mundo ?






É mesmo né ?

Porque ? ......



Bem pequeno

Quando você pensa em satélite vem logo a sua cabeça o quê ? Aquela estrutura monstruosa cheia de fios e cabos, toda refletiva e cromada, que foi levada por foguetes e vai ficar no espaço por um tempão né ?  Também, para poder carregar tudo aquilo que precisarão lá no espaço tem que ser grande mesmo certo ?  Errado. Elas não precisam ser gigantescas para serem um satélite. Mas na Índia um pequeno cientista desenvolveu o menor satélite do mundo, que pesa menos de 100 gramas, na verdade 64 gramas, e ganhou o nome de Kalam Sat .




Ele pode ser colocado dentro de um pequeno cubo de apenas 4 centímetros e é inovador pelo fato de ter sido o primeiro satélite ativo a ser produzido por tecnologia de impressora 3D usando polímero inquebrável de fibra de carbono. O KalamSat ( O nome é em homenagem ao cientista nuclear e ex-presidente da Índia Abdul Kalam ) vai fazer um voo suborbital por 240 minutos e o seu principal objetivo é estudar o comportamento de sua própria estrutura, a fibra de carbono feita em impressora 3D por meio de seus sensores integrados que também medem a rotação da Terra, sua aceleração e a magnetosfera do planeta. O satélite será levado para a órbita terrestre pela NASA no dia 21 de junho.



Vende-se

O último avião de Elvis Presley será leiloado no dia 27 de maio. Ele ficou 30 anos em um cemitério de aviões no Arizona. O modelo é um Lockheed JetStarOne 1962 e era do cantor e do seu pai, Vernon Presley. Ele ganhou o nome de Lisa Marie, em homenagem a filha do cantor. 




O avião será leiloado pela empresa GWS Auction LLC. O lance inicial é de 10.000 dólares e todos os documentos serão fornecidos. Nos últimos 35 anos, o jato pertenceu a um colecionador que não quis revelar o nome. O jato foi construído de acordo com os pedidos de Elvis , customizada para ele nos mínimos detalhes e permanece até hoje como ele deixou após o último voo, inclusive com pontas de cigarro, copos de bebida e roupas de cama. 




Não, Obrigado











Senhor dos Chalés

Stuart Grant é um escocês completamente apaixonado pelos filmes e a história do Sr. dos Anéis. E a paixão é tanta que ele resolveu construir sua própria casa como se tivesse saído diretamente de um dos livros da escritora J. R. R. Tolkien. Stuart levou o projeto a sério e recriou a moradia dos pequeninos hobbits com detalhes que impressionam até os estúdios que gravaram os filmes da série.






O trabalho só ficou conhecido por causa da sobrinha dele que encheu a internet com imagens da obra. Ela também disse que a construção foi feita na década de 80. Por fora, ela é toda coberta por musgos e plantas, e tem uma porta arredondada igualzinha a original. Dentro todos os detalhes foram minuciosamente copiados e pensados.